Filmes Elvis na Oldflix

8 filmes de Elvis para assistir na Oldflix

Claro que a Oldflix, plataforma de filmes e séries clássicos que vão da década de 1930 até 1990, não esqueceu de colocar em seu catálogo os musicais do Elvis Presley, o maior ícone musical da década de 1950. De todos os 31 filmes, a plataforma separou 8 filmes do rei para você, um cinéfilo vintage que ama rock n’roll, curtir debaixo do cobertor e ao lado do balde de pipoca. Segue a lista abaixo:

1 – Ama-me com ternura (Love me Tender, 1956, 96min., dir.: Robert Webb)

Ambientada na Guerra da Secessão nos Estados Unidos, Clint Reno (Elvis Presley), um jovem fazendeiro do Texas, recebe a trágica notícia de que seu irmão mais velho, o soldado Vance Reno (Richard Egan), havia morrido durante o combate.

Clint se casa com a noiva de seu irmão, Cathy Reno (Debra Paget), mas o clima fica tenso quando descobrem que a notícia não passou de um mero engano. Vance retorna à sua cidade de origem e vê seu irmão com sua noiva, causando uma rivalidade entre os dois.

Love Me Tender

(Foto: Divulgação)

Curiosidades:

– Este filme foi a estréia do já cantor Elvis Presley no cinema, como todo bom estreante, cometeu as suas gafes. O jovem cantor de 21 anos chegou ao set de filmagem com o script inteiro decorado, inclusive, as falas de outros personagens e cenas na qual o seu personagem não apareceria. Mas como toda gafe de estreante, tudo ocorreu bem no final e o filme foi um sucesso.

– De início, o título original do filme seria The Reno Brothers, mas foi alterado para Love me Tender para dar destaque à música principal homônima cantada pelo Elvis, que virou hit de sucesso naquele ano.

– Esse é o único filme estrelado por Elvis em que ele não é o primeiro a aparecer nos créditos. O nome dele aparece em terceiro, depois de Richard Egan e de Debra Paget.

2 – Estrela de Fogo (Flaming Star, 1960, 91min., dir.: Don Siegel)

Assim como Love me Tender, este filme também se passa no Texas, porém é ambientada na época do pós – Guerra da Secessão, época em que, devido a guerra, a região oeste era dividida entre dois povos distintos e rivais entre si, os brancos e os indígenas.

Pacer Burton (Elvis Presley) se sente dividido durante o violento conflito entre os dois povos, pois ele é fruto de um casamento misto entre um rancheiro branco chamado Sam Burton (John McIntire) e a indígena da tribo Kiowa, Neddy (Dolores del Rio). Neste filme, o personagem de Elvis faz de tudo para que os dois povos vivam em plena harmonia.

Flaming Star

(Foto: Divulgação)

Curiosidades:

– Inicialmente o filme não seria estrelado por Elvis Presley, mas sim por Marlon Brando e Frank Sinatra.

– A atriz Barbara Steele foi escalada para interpretar a personagem Roslyn Pierce, porém Steele desistiu do papel após discutir com o diretor Don Siegel. Como substituta, escalaram Barbara Eden, que alcançou o auge de sua carreira protagonizando a série Jeannie é um Gênio alguns anos depois.

3 – Feitiço Havaiano (Blue Hawaii, 1961, 101 min., dir.: Norman Taurog)

Saindo um pouco agora do gênero faroeste, este filme é ambientado nas praias do Havaí em épocas “atuais” (lê-se a mesma época em que o filme foi gravado). O jovem rebelde Chad Gates (Elvis Presley) volta para casa dos pais, em Honolulu, após prestar serviço militar. Contra a vontade deles, Chad vai trabalhar como guia turístico em um hotel, onde seduz todas as funcionárias do hotel com canções românticas.

Feitiço Havaiano

(Foto: Divulgação)

Curiosidades

– Quem interpretaria Maile Duval, a mocinha que fica com o personagem de Elvis no final (ops, spoiler!), era a atriz Juliet Prowse, que estrelou anteriormente junto com Elvis o filme Saudades de um Pracinha (G.I. Blues, 1960, ainda indisponível na Oldflix). Ela foi substituída pela atriz Joan Blackman.

– A atriz que interpreta a mãe de Chad, Angela Lansbury, é apenas dez anos mais velha que Elvis Presley, ou seja, a mãe de Chad tem idade para ser sua irmã!

4 – Amor a toda velocidade (Viva Las Vegas, 1964, 85 min., dir.: George Sidney)

Lucky Jackson (Elvis Presley) é um piloto de corrida que foi à Las Vegas para participar do 1º Grande Prêmio da cidade, porém Lucky precisa de um motor novo para o seu carro e faz uma aposta em um jogo de roleta.

Ele ganha, porém perde o dinheiro acidentalmente e sente na obrigação de trabalhar como garçom em um hotel, onde ele conhece a professora de natação Rusty Martin (Ann-Margret), que se preocupa com a obsessão de Lucky por corridas, temendo que algum perigo aconteça, e se sente dividida entre o amor de Lucky e o amor de Elmo Mancini (Cesare Danova), um rico hóspede italiano.

Viva Las Vegas

(Foto: Divulgação

Curiosidades:

– Este filme virou uma forte referência turística à cidade de Las Vegas. A partir do momento em que foi lançado até os dias de hoje, a cidade passou a ter vários covers do Elvis Presley andando pelas ruas, inclusive celebrando casamentos em capelas turísticas e realizando shows em casas noturnas.

– Durante as filmagens, Elvis Presley começou um caso amoroso com Ann-Margret até se casar com Priscilla em 1967. Os dois até tentaram continuar enquanto ele estava casado, porém Elvis viu que não era certo enganar a esposa e encerrou o caso, apesar de que suas aventuras envolvendo outras garotas não acabaram. O affair foi à tona pela imprensa logo nos primeiros dias de filmagem.

– O filme teve vários títulos provisórios, “The Only Game in Town”, “The Lady Loves Me”, “The Magic Touch” e “Mr, Will You Marry Me?”, porém, nenhum deles foi aprovado.

5 – O Cavaleiro Romântico (Tickle Me, 1965, 90 min., dir.: Norman Taurog)

Lonnie Beale (Elvis Presley) é um cantor country que trabalha fazendo bico em um SPA. Ele atrai várias garotas, mas apenas uma é quem consegue a sua atenção, Pam Merritt (Jocelyn Lane), uma jovem que está hospedada no SPA para investigar uma cidade vizinha, onde está escondido um baú cheio de ouro escondido pelo seu avô. Pam tem a ajuda de Lonnie e de seu assistente Stanley (Jack Mullaney) para encontrar o tesouro. Como todo filme que envolve tesouro escondido no enredo, o trio disputa o baú com uma quadrilha de ladrões.

O cavaleiro romantico

(Foto: Divulgação)

Curiosidades:

– Este filme ajudou o estúdio Allied Artist à sair da beira da falência, faturando 5 milhões de dólares nas bilheterias americanas. Sabendo das dificuldades financeiras enfrentadas pela produtora, Elvis aceitou protagonizar o filme em troca de um salário menor e colocar suas músicas já gravadas anteriormente na trilha sonora. Esse é o único filme que não possui nenhuma música inédita do cantor.

– Elvis recebeu o seu único prêmio como ator, o Laurel Awards como “Melhor Ator”, com esse filme em 1966.

– O ônibus que aparece no começo do filme era do próprio Elvis Presley.

6 – Feriado no Harém (Harum Scarum, 1965, 81 min., dir.: Gene Nelson)

O famoso ator e queridinho das garotas Johnny Tyronne (Elvis Presley) viaja para o Oriente Médio para promover o seu mais novo filme. Lá, ele é sequestrado por bandidos e é obrigado a matar o rei de Lunarkand, o Rei Toranshah (Philip Reed). Johnny consegue escapar e vive altas aventuras envolvendo mulheres e mais bandidos até encontrar Shalimar (Mary Ann Mobley), a filha do rei, que esconde sua identidade disfarçada de empregada.

Feriado no Harém

(Foto: Divulgação)

Curiosidades:

– A produção deste filme foi impecável, porém o único que deixou a desejar, segundo os críticos, o público e até o próprio Elvis junto com seu empresário, o Coronel Tom Parker, foi o roteiro. Elvis esperava um roteiro mais dramático enquanto Parker esperava algo mais no estilo comédia, a ponto de sugerir para a produção que colocassem um camelo falante no meio da trama, o que foi negado.

– Este foi o filme que Elvis mais detestou em gravar, um dos motivos foi uma cena em que ele tinha que dançar com uma garota de oito anos de idade de forma sensual, cena esta que causou polêmica pelo mundo todo. Segue a cena abaixo:

– O figurino usado por Elvis durante as filmagens foram criadas pelo próprio diretor Gene Nelson. Elvis gostou tanto dos trajes que ele até levou para casa depois que as gravações terminaram.

7 – Louco por Garotas (Girl Happy, 1965, 95 min., dir.: Boris Sagal)

Valerie (Shelley Fabares) irá passar as férias com as amigas em Fort Lauderdale. Para privá-la de confusões, seu pai, Big Frank, um vigarista e dono de uma boate em Chicago, dá a missão para o cantor Rusty Wells (Elvis Presley) e sua banda de vigiá-la durante a viagem.

Girl Happy

(Foto: Divulgação)

Curiosidades:

– A MGM e o empresário de Elvis decidiram que o personagem participaria de uma banda com mais três integrantes para competir com a onda da invasão britânica e a Beatlemania.

– Devido a outros trabalhos, outros filmes e trilhas sonoras para gravar, Elvis teve pouco tempo de participar diretamente das gravações desse filme. Maior parte das cenas foi gravada com a técnica do Chroma Key, sem contar que alguns trechos de outros filmes estrelados pelo Rei foram reaproveitados.

– A ausência de Elvis em maior parte das filmagens também prejudicou a edição sonora durante as cenas musicais, as canções foram aceleradas a ponto de afinar a sua voz. Mas tanto a edição sonora quanto as artimanhas que cobriam a ausência de Elvis não prejudicaram a repercussão que o filme teve. O filme foi sucesso de bilheteria e chegou a ganhar o quarto lugar no prêmio Laurel Award na categoria de “Melhor filme musical”.

8 – Canções e Confusões (Double Trouble, 1967, 91 min., dir.: Norman Taurog)

O cantor Guy Lambert (Elvis Presley) sai em turnê pela Europa, ao chegar em Londres ele se depara com duas fãs obcecadas que o seguem o tempo todo, Jill Conway (Annette Day) e Claire Dunham (Yvonne Romain), que coloca Lambert em grandes confusões envolvendo espiões e desaparecimento de jóias.

Filme Elvis

(Foto: Divulgação)

Curiosidades:

– Elvis já estava descontente com o rumo que sua carreira de ator estava levando na época das filmagens deste filme. Quando descobriu que tinha uma cena em que ele cantaria Old MacDonald (versão americana do infantil O Sítio do Seu Lobato), ele teve um surto. Ele só se acalmou e gravou a tal cena quando os executivos disseram que seria cortada do filme, mas só disseram. Segue a cena odiada pelo Elvis aqui:

– O filme se passa em Londres, mas foi 100% gravado na Califórnia. Além disso, o enredo misturou discotecagem com espionagem pois esses dois temas estavam no auge na época.

– Este filme foi o único trabalho de Annette Day. Elvis deu uma pequena e simples lembrancinha para a atriz, que era nada mais e nada menos que uma Mustang na cor branca, no último dia de gravação. Mais tarde, Day deu o presente do Elvis para seu irmão.

Esses foram alguns dos clássicos estrelados por Elvis Presley que você pode conferir na Oldflix. Já escolheu algum dentre esses oito listados? Então prepare o seu Chromecast e bom filme!

Deixe uma resposta