Armored Dawn promove evento com destaques do rock pesado nacional em Porto Alegre

A banda Armored Dawn é uma das revelações do cenário metálico nacional na atualidade. E, por estar na frente de batalha, acredita na união entre artistas para conquistar mais espaço. Por isso, enquanto se prepara para nova turnê mundial, idealizou o projeto “Armored Dawn Convida”. Trata-se de um festival que deve passar por, pelo menos, oito cidades brasileiras em 2020, unindo vertentes distintas do som pesado e nomes consagrados no mesmo palco. Em Porto Alegre, o evento ocorre dia 3 de maio, domingo, às 19h, no Opinião (Rua José do Patrocínio, 834).

Cada evento proporcionará ao público uma experiência sonora de qualidade por um preço acessível. Nessa primeira temporada participam bandas que, de alguma maneira, possuem conexão com a trajetória da Armored Dawn até aqui. Para o show na capital gaúcha, o time já foi escalado: Korzus, Dr Sin, Jimmy & Rats e Medjay.

Os ingressos podem ser adquiridos on-line neste link ou nos pontos de venda listados no serviço deste release.

Local:

Opinião (Rua José do Patrocínio, 834)

Classificação etária:

16 anos

Quando:

Domingo, 3 de maio de 2020, às 19h

Horários

18h30min — abertura da casa

19h — início dos shows

Ingressos

FRONT STAGE

*VIP inclui card da turnê autografado por todas as bandas

Valor Único — R$ 100,00

PISTA CAMISETA

*Inclui camiseta da turnê (deve ser retirada no dia do evento no balcão oficial)

Valor Único – R$ 100,00

PISTA

1º lote

Inteira — R$ 60,00

Solidário — R$ 40,00 *

Meia — R$ 30,00 **

2º lote

Inteira — R$ 70,00

Solidário — R$ 45,00 *

Meia — R$ 35,00 **

3º lote

Inteira — R$ 80,00

Solidário — R$ 50,00 *

Meia — R$ 40,00 **

* Solidário — limitados e válidos somente com a entrega de 1kg de alimento não perecível na entrada do show.

** Meia-entrada — para estudantes são válidas somente as seguintes carteiras de identificação estudantil: ANPG, UNE, UBE’s, DCE’s e demais especificadas na LEI FEDERAL Nº 12.933. Não será aceita NENHUMA outra forma de identificação que não as oficializadas na lei.

PONTOS DE VENDA 

Online (em até 12x no cartão)

www.sympla.com.br

Lojas (somente em dinheiro)

SEM TAXA DE CONVENIÊNCIA:

Loja Verse — Shopping Lindóia. Fone: (51) 3372-8100.

COM TAXA DE CONVENIÊNCIA (R$ 5,00):

Loja Verse — Galeria Chaves. Fone: (51) 3105-3370.

Lojas Planeta Surf — Shopping Iguatemi. (Fone: 51 4061-3040), Praia de Belas (Fone: 51 3062-0944), Bourbon Wallig (Fone: 51 3026-3793), Barra Shopping Sul (Fone: 51 3242-6363) e Bourbon Ipiranga (Fone: 51 3024-7177).

Armored Dawn

A banda Armored Dawn segue conquistando seu espaço no mercado da música, criando uma base sólida de fãs por onde passa e consolidando-se como um dos grandes nomes do viking metal brasileiro na atualidade. O trabalho mais recente do grupo, o álbum Viking Zombie, lançado mundialmente em outubro de 2019, é prova de que os caras não param de evoluir. Destaque para a versatilidade sonora, algo que todo fã de heavy metal tradicional e melódico, assim como de power metal, pode aproveitar ao máximo no trabalho atual do conjunto. 

A Armored Dawn foi fundada em 2014, em São Paulo, e sua formação conta, nos dias de hoje, com Eduardo Parras (vocal), Heros Trench (baixo) Rodrigo Oliveira (bateria), Tiago de Moura (guitarra), Rafael Agostino (teclado) e Timo Kaarkoski (guitarra). 

Viking Zombie é o terceiro registro da banda. Esse disco conceitual superou barreiras mercadológicas e elevou o patamar das produções nacionais na concepção de alguns críticos. As gravações ocorreram no Dharma Studios, em São Paulo. A produção, mixagem e masterização ficaram por conta de Rodrigo Oliveira e Heros Trench, respectivamente baterista e baixista da Armored Dawn. 

O quinteto se reuniu para compor cada uma das faixas, com o objetivo de fortalecer ainda mais os vínculos durante o processo. Eduardo Parras, vocalista e fundador da banda, explica: “Uma das músicas diz ‘ninguém sabe quem eu sou ou o que me tornei’. Por isso é um álbum dedicado às pessoas que ainda não encontraram um lugar ao qual pertencem. Agora, com essa banda, elas podem se juntar a nós e encontrar forças na irmandade viking”.

O primeiro single de trabalho, ‘Ragnarok‘, ganhou um videoclipe em setembro de 2019 e, em apenas três meses, já contabilizou mais de um milhão de visualizações no YouTube. O segundo single, ‘Animal Uncaged’, também foi apoiado por um vídeo, gravado em apresentação ao vivo no Rockfest, em São Paulo, em outubro de 2019. A performance, em um estádio, reuniu público de aproximadamente 37 mil pessoas. 

As 11 faixas de Viking Zombie são intensas, algumas mais lentas e com notas suaves, mas todas conseguem transportar o ouvinte ao reino de Armored Dawn, numa pegada viking-brasileira muito original. Durante todo o disco, as músicas são bem construídas e permeiam a história do casal Bálder e Sigrid, que passam por diversas situações de batalhas junto a seus amigos guerreiros. Bálder é um combatente com estratégias de guerra, força descomunal e vontade de vencer. Sigrid, sua companheira de todos os tempos, é uma lutadora implacável. O pacto de amor entre os dois é tão forte que vai desde a fidelidade na vida e nas batalhas, bem como na morte. 

Algo que chama atenção nas composições da Armored Dawn são os instrumentais que têm referências de heavy metal clássico, além das influências distintas nas músicas, com grooves e riffs pesados, porém equilibrados com uma calmaria melódica. Toda essa bagagem concedeu ao grupo a chance de participar de vários shows com bandas de grande porte, como Saxon, Megadeth, Scorpions, Whitesnake, Europe, Symphony X, Rhapsody, Hammerfall e Tarja. Eles ainda tocaram em grandes festivais com Sabaton e Fates Warning. E também lançaram o clipe de ‘Beware of the Dragon‘ em salas de cinema, apresentado durante os trailers do filme Aquaman, em 2018. A produção audiovisual foi grandiosa, sendo captada e dirigida pelo Grupo Libertà Films (Megadeth/Angra/Dee Snider). Já são mais de 2,8 milhões de visualizações no YouTube para essa filmagem. 

A Armored Dawn acaba de fazer uma nova turnê europeia, a primeira como atração principal, na qual foram apoiados pela banda Induction. Para 2020, o quinteto prepara muitas novidades, assim como uma extensa gira pelo Brasil, América do Sul, Estados Unidos e Europa. O grupo também lança a primeira temporada da iniciativa “Armored Dawn Convida”, uma tour nacional com escalas por diversas cidades brasileiras na companhia de nomes importantes do rock, unindo estilos e nomes consagrados no mesmo palco para levar aos fãs o melhor da cena brasileira.

Korzus

Instituição do metal brasileiro, o Korzus foi criado há 35 anos em São Paulo e, apesar de várias mudanças na formação, trabalha ininterruptamente desde outubro de 1983. Após integrar a lendária coletânea SP Metal 2 (1985) e lançar Korzus Ao Vivo (1985), veio o primeiro álbum de estúdio, Sonho Maníaco (1987).

Com alguns clássicos na manga, como o hino eterno ‘Guerreiros do Metal’, e objetivando praticar o som mais agressivo possível, sempre norteado pelos padrões do thrash metal, o grupo então alçou voos mais altos. Além de algumas trocas de integrantes, veio a mudança das letras para a língua inglesa. Dois anos após a primeira experiência, com o EP Pay For Your Lies, gravaram Mass Illusion (1991), considerado um marco do estilo no Brasil. Além de trazer a clássica ‘Agony’, lançada em videoclipe, o disco possibilitou a primeira turnê no exterior, passando pela Itália, Alemanha, França, Áustria e Inglaterra. 

Olhando para frente, sem, no entanto, renegar os feitos do passado, vieram novas mudanças na fase KZS (1995), em que a banda realizou um novo giro pela Europa e também passou pela América do Norte. As alterações poderiam ter brecado o ímpeto, mas não foram capazes de colocar fim ao “sonho maníaco” do Korzus. O grupo não baixou a guarda e seguiu fazendo shows, com destaque para a participação no festival Monsters of Rock, originando o trabalho ao vivo 2000 – Live at Monsters of Rock

A demora por um novo registro de estúdio foi recompensada com o lançamento de Ties Of Blood (2004). O material se tornou outro clássico do Korzus, então formado pelos fundadores Marcello Pompeu (vocal), Silvio Golfetti (guitarra) e Dick Siebert (baixo), além de Heros Trench (guitarra) e Rodrigo Oliveira (bateria). O disco, que revelou faixas como ‘Guilty Silence’, ‘Screaming For Death’ e ‘Evil Sight’, ainda contou com a presença de Andreas Kisser (Sepultura), Andre Matos (Shaman, Angra e Viper), João Gordo e Boka (Ratos de Porão) — além do saudoso Hélcio Aguirra (Golpe de Estado, Harppia). Kisser, aliás, quando quebrou o braço em 1991, foi temporariamente substituído no Sepultura por Golfetti em uma turnê.

Em 2006, saiu o primeiro DVD, Vídeo História, seguido por novas alterações na formação, que se estabilizou com a efetivação de Antonio Araujo (guitarra, ex-ChaoSphere). O músico de Recife (PE) estreou oficialmente em 2008 e, dois anos depois, em estúdio com Discipline of Hate (2010). Gravado, mixado e masterizado no Mr. Som por Heros Trench e Marcello Pompeu — vencedores de um Grammy Latino —, o disco, que contou com a participação especial de Zoltan Farkas, do Ektomorf, foi lançado mundialmente pela gravadora alemã AFM Records. Na “Discipline Of Hate Tour”, que apresentou as mais recentes composições de destaque, como “Truth”, “Raise Your Soul”, “My Enemy” e “Never Die”, o grupo passou pela Áustria, Suíça e Alemanha, além de rodar o Brasil, chegando a tocar no lendário Rock In Rio, em 25 de setembro de 2011. 

Coesa e sempre trabalhando de forma minuciosa e detalhista, a banda voltou ao estúdio e lançou em 2014 Legion, responsável por mais composições matadoras, como a faixa-título e ‘Lifeline’. O álbum, inclusive, traz a participação do guitarrista e ex-integrante Marcelo ‘Soldado’ Nejem na faixa ‘Six Seconds’ e do guitarrista Edu Ardanuy (ex-Dr. Sin, Anjos da Noite, A Chave/The Key e outros) no solo de ‘Time Has Come’. 

Hoje, são trinta e sete anos de carreira. No passado, quando ostentava o apelido de “Slayer brasileiro”, o Korzus criou sua identidade, firmou sua personalidade e se tornou um dos maiores nomes do metal nacional. Muito disso se deve às performances ao vivo, pois a banda, que atualmente prepara o sucessor de Legion, se entrega ao máximo para oferecer ao público seu melhor. Esteja certo: você nunca vai ver uma apresentação mediana do Korzus. Marcello Pompeu (vocal), Heros Trench e Antonio Araujo (guitarras), Dick Siebert (baixo) e Rodrigo Oliveira (bateria) estão na estrada para provar isso. 

Dr. Sin

Por muitas vezes foram aclamados como melhores músicos e melhor banda pelas revistas especializadas. É quase impossível ler uma revista de música sem ver as entrevistas e os anúncios do Dr. Sin. A primeira apresentação brasileira na grande mídia foi durante o festival Hollywood Rock, em 1993, quando dividiram o palco com Nirvana e L7. Em 1993, arriscaram-se a ir para os EUA. E, após alguns concertos por lá, assinaram com a Warner International e o álbum autointitulado foi lançado em nove países. Seu segundo disco, Brutal, saiu no Japão sob o nome de Silent Scream, seguido pelo álbum, Insinity, e o ao vivo Live In Brazil

Esse registro ao vivo, inclusive, fez parte de um box-set de Yngwie Malmsteen. O álbum Insinity teve participações muito especiais. Entre elas Jonnathan Mover (ex-baterista do Joe Satriani, Alice Cooper, Saigon Kick e Einstein) na música ‘Imnsonia’, e Silvio Luiz, um dos comentaristas brasileiros de esportes mais famosos, na música ‘Futebol, Mulher e Rock’n’Roll’, que se tornou um dos grandes hits da banda. 

Em 2000, o Dr. Sin lançou no Brasil, de um modo bem singular, o trabalho Dr Sin II. O trabalho foi distribuído em bancas de jornal por todo país e continha uma surpresa: Michael Vescera nos vocais, um famoso cantor americano, ex-integrante de Yngwie Malmsteen, Loudness, Obsession e MVP. Outros convidados especiais foram Sergio Buss (Steve Vai, Tritone) e Roland Grapow (ex-integrante do Helloween e atual Masterplan). 

Em 2002, foi a vez de um DVD e um álbum duplo, gravado durante um concerto realizado em São Paulo, em homenagem aos 10 anos da banda, intitulados 10 Anos Ao Vivo. O CD seguinte foi compilado com covers que possuem a palavra “doctor” em seus títulos, tais como ‘Calling Dr. Love’ (Kiss), ‘Rock and Roll Doctor’ (Black Sabbath), ‘Dr Feelgood’ (Mötley Crue), ‘Doctor, Doctor’ (UFO), ‘Dr. Roberts’ (Beatles), “Somebody Get Me a Doctor” (Van Halen), entre outros. 

Em 2007, Dr. Sin lançou Bravo, seu oitavo álbum, que foi concebido baseado nos fatos e sentimentos que o ser humano experimenta no seu cotidiano. É um álbum pesado e poderoso. 

Em 2009, saiu Original Sin, regravação do álbum Dr Sin I, com duas faixas bônus (‘Nephelins’ e ‘You Are My Love’). Em 2011, foi a vez de Animal, gravado nos estúdios dos irmãos Busic, o Sonata 84, em São Paulo. 

 Desde julho de 2013 a banda disponibilizou sua discografia completa no iTunes. Em setembro do mesmo ano se apresentou no Rock In Rio e, em outubro, no Monsters of Rock. Em seguida, embarcou para um turnê de três semanas nos EUA. Em Março de 2014, participaram como principal banda do navio Motorcycle Rock Cruise. Em 2015, o Dr. Sin iniciou a tour do álbum Intactus, inteiramente gravado e produzido por Andria Busic.

Em março de 2016, o grupo encerrou as atividades, mas voltou em outubro de 2018, quando Andria e Ivan Busic retomam as atividades com o guitarrista convidado Thiago Melo, que participou e venceu anteriormente a seleção com mais de 200 guitarristas para a banda Busic — projeto paralelo dos irmãos. 

O single Lost in Space foi lançado em todas as plataformas digitais no dia 19 de outubro de 2018. Em agosto de 2019, o Dr. Sin assinou com a gravadora Italiana Valéry Records, que distribuiu o novo CD Back Home Again, lançado em novembro, na Europa, América e Ásia por meio da Audioglobe. Em novembro do mesmo ano, ocorreu o lançamento da edição nacional do disco pelo selo da revista brasileira especializada Roadie Crew.

Jimmy & Rats

Conhecido como cantor pelas tabernas imundas dos inúmeros cantos do Brasil, Jimmy London nunca foi homem de um projeto só. O gigante barbudo sempre foi polivalente, dando suas bordoadas na TV — como apresentador, ator, comentarista e dublador. Com o fim do Matanza, ele se juntou ao Rats, banda brasileira com quem de cara criou identificação, para uma confraria ao som do banjo, que cheira a sargaços dos setes mares e a rum da pior qualidade. 

Rock de pirata (i)legítimo! Formada por veteranos do underground roqueiro carioca, a banda milita na área do irish punk, um rock com raízes irlandesas, melódico e temperado por instrumentos como acordeon e banjo. 

“Conheço o Fernando Oliveira, responsável pelas cordas folks no Rats, desde o Canastra, joia do submundo carioca, ou mesmo antes…”, conta Jimmy, complementando: “Os outros caras também tocavam em bandas por aí, e foi natural eu começar a acompanhar o Rats”.

Tão natural que o ruivo grandalhão foi o produtor do disco Por Terra, Céu e Mar“, de 2016, que marcou a estreia do quinteto formado por Kito Vilela (guitarra e voz), Bruno Pavio (baixo), Pedro “Faucom” Richaid (bateria) e Fernando Gajo (acordeon), além de Oliveira. Fazem parte desse trabalho pérolas como: ‘Quando Eu Bebo Demais’, ‘Saloon 79’ e ‘O Velho e o Cão’, músicas que compartilham a vibe de sucessos do Matanza como ‘Estamos Todos Bêbados’, ‘Mulher Diabo’ e ‘Bola com um Buraco de Bala’. 

O irish punk rock hardcore bucaneiro, como o Rats gosta de definir seu estilo, encaixa-se como uma luva (de boxe, claro!) na voz e no coração de Jimmy. E, para abençoar a união Jimmy & Rats, com uísque irlandês, o grupo estreou no YouTube com uma série de vídeos gravados ao vivo. “Tem de tudo: músicas do Matanza, outras que compus com e sem o Fernando, novidades, inéditas parcerias nossas, covers puxados pro country, irish e folk… Uma festa ao som de hardcore bucaneiro”, diverte-se o cantor.

Após sua estreia na grande rede, os palcos vieram como consequência. E não poderia ter sido mais emblemático. O debut da parceria aconteceu no Circo Voador, ao lado de uma das bandas que mais influenciaram a existência do Jimmy & Rats: o Flogging Molly. Continuando na mesma linha, na sequência, foi a vez de dividir o palco, no Rio, com Pennywise e o Come Back Kids. Passando por várias capitais do Brasil, como Recife, Fortaleza, São Paulo, Curitiba, Goiânia, Cuiabá, o motim se prepara para rodar todo o Brasil e ainda se arriscar em águas internacionais. Entre um show e outro, foi lançada a música ‘Sol Menor’, uma “desomenagem” ao calor do verão brasileiro que, em seis meses, com mais de 350 mil views no YouTube já se tornou o hit da banda. 

E, mais recentemente, foi a vez da releitura de ‘Lobo do Mar’, agora com Jimmy e Kito dividindo os vocais, ganhar um clipe com imagens e fotos dos últimos shows da banda. Após uma apresentação arrebatadora no Rock in Rio 2019 no Palco Supernova (iniciativa da Filtr Live em parceria com o Rock In Rio), a banda se prepara para entrar em estúdio e gravar seu primeiro disco, com previsão de lançamento para o primeiro semestre de 2020. Ergam seus copos ao que está por vir: Jimmy & Rats!

Medjay

A ideia desse projeto surgiu há alguns anos, quando seu fundador e baixista procurava criar uma banda autoral séria na cena de Belo Horizonte, na qual ele pudesse colocar, em suas letras e conceito, a cultura egípcia. Samuka é historiador com uma longa carreira de professor da área. Sendo assim, Medjay foi pensada para ser uma banda de heavy metal com influências da musicalidade árabe. 

Sua carreira musical começou há nove anos. Como integrante da banda Dynasty, gravou dois discos e fez uma tour na América Latina, abrindo shows de bandas consagradas como Shaman, Korzus e Stryper. A banda Medjay começou a tomar forma em 2018, quando conseguiu reunir músicos de peso com bastante experiência. Na bateria Tiago Vitek, talentoso e com vários discos gravados, tour pela América do Sul com Dynasty e, atualmente, também na banda Sacrificed. Na guitarra entrou Freddy Daniels, conhecido pelos trabalhos nas bandas Brave e Helltown. Para completar o time, Phil Lima assumiu os vocais e guitarra. Phil é cientista vocal e tem trabalhado com grandes nomes da música com seu projeto Back n’ Vocals, voltado para performance de alto nível por meio do condicionamento físico e equilíbrio postural.

Após a gravação do álbum Sandstorm, em dezembro de 2019, Tiago Vitek decidiu seguir com outros projetos dando lugar ao grande baterista de renome internacional Riccardo Linassi, que também integra as bandas Age of Artemis e Dinnamarque e é licenciado em Música pela UEMG

O debut tem sete músicas, contando com seis autorais e um tributo autorizado à banda Iced Earth. “Rise For Glory” é uma das composições próprias, feita em parceria com Rafael Bittencourt (Angra) e participação de Eduardo Parras (Armored Dawn) nos vocais. Ela fala do povo guerreiro que dia após dia volta das batalhas com cicatrizes em seus corpos e suas almas. 

O álbum de estreia foi gravado durante os meses de novembro e dezembro de 2019 no Ninrod Studios, em São Paulo, com a produção do próprio Ninrod (Rodrigo Lacerda) e mentoria de Rafael Bittencourt.

RESUMO

O quê: Armored Dawn convida Dr. Sin, Korzus, Jimmy & Rats e Medjey

Onde: Opinião (José do Patrocínio, 834)

Quando: domingo, 3 maio, às 19h

Quanto: de R$ 30 a R$ 100

Homero Pivotto Jr.

Jornalista e assessor de Imprensa 
(51) 98557-3136 
[email protected]

Deixe uma resposta