Atualizando sons do rock dos anos 90 e 2000, Noid lança EP debatendo excessos e ansiedades

Unindo grunge, noise, metal e psicodelia industrial, Noid é uma banda curitibana que contemporiza sons do rock alternativo dos anos 90 e 2000 em seu EP de estreia, “Life of Excesses”. Disponível em todas as plataformas de música digital, o registro dialoga com anseios e excessos modernos.

Ouça “Life of Excesses”: https://youtu.be/UOFRFhX-GQc

A banda é formada pelo multi-artista Marcelo Fiedler nas guitarras e vocais, Katherine Finn Zander (Cora, Katze) no baixo e vocais e Bruno D. Piccolo (Sitinglass, Floating Kid, Under Bad Eyes) na bateria. Fiedler começou a trabalhar nas demos em 2017 e no começo do ano passado apresentou para Zander. Focando no projeto desde o segundo semestre de 2018, eles divulgaram o clipe e single “Leech” em dezembro do mesmo ano. Recentemente, lançaram um claustrofóbico clipe para “Unsun”.

Veja “Unsun”: https://youtu.be/TVKemhFLGbQ

Veja “Leech”: https://youtu.be/xjD65WciPTM

“O nome do EP vem do conceito onde vivemos na base de excessos, o ser humano por si só é altamente viciado por natureza. Falamos sobre o flerte com o desgaste e a autodestruição desde o momento de nascença pois, todos começamos como uma mídia virgem, consumindo a vida enquanto ela nos consome, logo terminamos como carcaças calejadas cheias de conteúdo e obsoletas no fim da vida”, reflete Marcelo.

Com lançamento pela Forever Vacation Records, o EP conta com cinco faixas e marca o início do Noid, que está trabalhando em novas músicas com a ambição de pensar um rock colérico, sujo e visceral. “Life of Excesses” passa por relações abusivas (“Leech”), vícios (“Crooked Lung”) e obsessões (“Several Days”).

A capa do álbum já traz a ideia de excessos em múltiplas camadas de compreensão. Passa por pintura, fotografia e meios digitais, em sobreposição de símbolos e ícones, como a Medusa de Caravaggio sobre a imagem de uma criança sem olhos.

“Todas elas juntas falam sobre a dualidade de diferentes personalidades em um ser só, a calmaria imposta por convívio social e a crise da psique por dentro, o que condiz muito com a sonoridade da banda”, completa Fiedler.

Ficha Técnica:

Composição, letras, arranjo, gravação, produção, guitarra, vocal: Marcelo Fiedler

Letras, vocal: Katherine Finn Zander

Bateria gravada: Ricardo Blasch no estúdio Gramofone

Mix: Luiz Sadaiti

Master: Danilo Machado AKADINDO

Noid é:

Guitarra e voz: Marcelo Fiedler

Baixo e voz: Katherine Finn Zander

Bateria: Bruno D. Piccolo  

Siga Noid:

https://www.instagram.com/noidadenoid/
https://www.facebook.com/noidadenoid

Deixe uma resposta