Entrevista com Angélica Duarte que faz viagem pessoal pela obra de Caetano Veloso

Passam-se os anos e a música de certos compositores não envelhece. Esse é o caso de Caetano Veloso, que continua a produzir material e a encantar novas gerações de criadores. A cantora Angélica Duarte cresceu artisticamente sob essa influência e agora homenageia o músico no EP “Odara”. Abrindo sua discografia, o projeto faz uma viagem pessoal por faixas selecionadas do compositor baiano.

Entrevista Angélica Duarte

Primeiramente eu sou Wladimir administrador da AdvertisingStageBrazil gostaria de agradecer por essa entrevista. Bom vamos lá me conta como tudo começou sua carreira ate o reconhecimento nas mídias e seu estado de origem ?

Olá Wladimir!
Sou paulistana e desde criança cantarolo, crio. Estudei canto por mais de dez anos e em 2014 assumi o gosto pela música popular, vindo então em 2015 para o Rio. Aqui conheci diversos músicos, intérpretes e arranjadores incríveis e me encontrei como compositora e cantora.
No dia 17 de agosto lancei meu primeiro trabalho, ODARA, são três faixas que selecionei do show “Deixa o pagode romântico soar” que homenageia a obra de Caetano Veloso e ao mesmo tempo conta a minha trajetória: falo sobre amor, sobre família, medo, ilusões, certezas… é uma viagem psicanalítica mesmo. Acredito que, por ser tão pessoal, o envolvimento do público é grande, existe identificação com esses temas.

Como foi que percebeu que estava no momento da mudança do erudito para MPB ?
Não percebi, foi acontecendo aos poucos. Fui deixando de me dedicar à técnica somente e me interessei mais pelo processo de arranjo e execução, pelo fazer, e não somente pelo aperfeiçoar. Minha pesquisa foi grande, ouvi muita música brasileira, transitei por vários gêneros e ainda transito, ainda pesquiso.
Sinto que sou mais próxima da música hoje em dia, me identifico mais com o repertório que tenho apresentado, mas tudo o que cantei e aprendi está muito vivo em mim.

Nesse EP Odara onde conta com três faixas do Caetano Veloso ele , Caetano e uma de suas referencia na musica MPB ou simplesmente porque gosta das musicas ? Fale um pouco do EP.
Ele é minha PRINCIPAL referência. Caetano é um excelente melodista e suas letras possuem sonoridade e conteúdo riquíssimo, sou fã. Caetano me inspira demais e me identifico muito com o que ele diz.

Quem foi o maior incentivador na gravação do EP Odara , e conta com quantos músicos nesse trabalho?
O Pedro Franco (guitarra) me incentivou a criar o espetáculo que deu origem ao EP, e eu fiz o roteiro enquanto ele dirigiu e fez os arranjos. Ele foi um parceiro muito importante e acredito que crescemos bastante com essa experiência. Gravamos no início deste ano mas o primeiro show foi em 2015.
Contamos com a musicalidade e generosidade dos músicos Lourenço Vasconcellos (bateria) e Gabriel Menezes (baixo elétrico).

Você Angélica Duarte tem como projeto lançamento de trabalho autoral ou seguirá somente como intérprete ?
Tenho muita vontade de lançar um trabalho autoral, inclusive com arranjos meus. Mas não tenho pressa, estou contente com meu primeiro trabalho, não poderia estar mais satisfeita e orgulhosa.

A redes sociais e as plataformas digitais , você acha que trouxe um grande benefícios para artistas e músicos ou seria melhor como nas décadas passadas que nos tínhamos que ir ate s lojas comprar o disco de vinil ou CD ?
Acho que hoje em dia é mais fácil lançar um trabalho, você não precisa ser “descoberto” por alguém. O difícil é fazer com que ele chegue no público alvo. Ser uma artista independente me faz pesquisar sobre várias áreas:

marketing digital, produção, design, audiovisual… é muito trabalhoso, mas, com dedicação e foco vamos chegando ao coração das pessoas.

Sabendo de todas dificuldades que os artistas , músicos ou bandas passam aqui no brasil na divulgação do seu trabalho , hoje atualmente vive somente através do seu trabalho amusica?
Trabalho com música dando aulas e cantando em situações diversas.

Atualmente anda fazendo shows já existe alguma turnê programada pelo brasil e pelo mundo sendo que a musica MPB e bem prestigiada fora do país?
Por ora não tenho nada planejado fora do país, embora seja um desejo meu sim! Vou lançar ODARA aqui no Rio de Janeiro no dia 6 de novembro às 19h no CCJF. Estão todos convidados!

Bom vou finalizando desejando uma boa sorte na sua caminhada e muito obrigado por essa entrevista , deixo aqui o apoio AdvertisingStageBrazil para divulgação do trabalho.
Agradeço pela iniciativa e pelo espaço! 🙂

Deixe uma resposta