Sound Bullet lança “I was in Lisbon, you were in Paris”, segundo single de novo álbum

A crise de um relacionamento de muitos anos marca “I was in Lisbon, you were in Paris”, novo single da banda carioca Sound Bullet. Prosseguindo a parceria com a Sony Music Brasil, a música é o segunda revelada do disco novo, onde grupo vai ampliar sua sonoridade inspirada pelo math rock, post-punk revival, alternativo e indie. A faixa chega com um lyric video produzido por André Bapp que mostra linhas se entrecruzando e a letra da canção se revelando aos poucos. O single está disponível nos principais serviços de streaming de música.

Veja o vídeo: https://youtu.be/-OWIaI8LaV4

Ouça “I was in Lisbon, You were in Paris”: https://SMB.lnk.to/IWasInLisbon

O existir dentro da sociedade, ao lado dos relacionamentos com o mundo e a busca por uma paz interna dão a tônica do novo lançamento do conjunto carioca. O disco é um passo além nos temas explorados no disco “Terreno”, de 2017. Com este trabalho, a Sound Bullet circulou por diversas regiões do Brasil e venceu o concurso EDP Live Bands, que garantiu uma apresentação no festival português NOS Alive, além de um contrato com a Sony Music. A gravadora lançará os dois próximos álbuns da banda – um em inglês e outro em português.

O primeiro dele se chamará “Home Ghosts” e será lançado ainda no primeiro semestre. “I was in Lisbon, You were in Paris” se une a “Shabby” e ao sucesso “When It Goes Wrong”, que já soma cerca de 1 milhão de audições, apenas no Spotify, como faixas reveladas do disco.

Assista a “Shabby”: https://youtu.be/M1iPpEOHML0

Ouça “Shabby”: https://SMB.lnk.to/Shabby

“Esse novo single tem uma mensagem pessoal, um questionamento. No caso, sobre um relacionamento. Ainda que você possa tirar este contexto, ela traz a mensagem de: ‘O que fazer quando nada está dando certo pra nós?’. Jogamos fora o que construímos? Ou reconstruímos? E se tudo for um castelo de areia que vai cair de novo? Não se aplica a uma só relação, é uma leitura de várias, então, é um grito no vazio de olhar como as coisas são e, às vezes, não se tem o que fazer”, explica o vocalista e guitarrista Guilherme Gonzalez. Além dele, fazem parte da banda Fred Mattos (baixo), Rodrigo Tak-ming (guitarra), Henrique Wuensch (guitarra e synth) e Pedro Mesquita (bateria).

Segundo Fred, a banda pôde ousar um pouco mais nesse disco dentro de musicalidade e letras: “Ela me lembra quase um country algumas horas. Acho legal que pudemos colocar isso sem nos restringir. Ela veio de uma batida bem simples no violão que trabalhamos e virou essa música que eu acho muito bonita. Aliás, até o fato de citarmos outra pessoa na música é interessante, tentamos não ficar muito presos em como uma letra de indie rock deve ser ou algo do gênero”.

Os discos lançados pela Sony integrarão uma discografia que inclui também o EP de estreia, “Ninguém Está Sozinho”, produzido por Diogo Strausz e o single “Mineirinho”, uma releitura indie do sucesso do Só Pra Contrariar lançada em 2019.

O lyric video é o início da parceria com Bapp, motion designer responsável por videos de grupos como Scatolove e Dolphinkids, porém, a produção do single e disco está novamente a cargo de Patrick Laplan, responsável por “Terreno”. O novo single está disponível em todas as plataformas de música digital.

Deixe uma resposta