Tu es Victoria: um dos raros percussores do gênero “Progressive Metal”

Dia 13 de outubro de 2001, fora a última apresentação da formação que obteve destaque e atenção na cena metal brasileira, entre fins dos anos 90 e início do segundo milênio. O show ocorreu na paulista casa “Fofinho Rock Club” e contou com alguns convidados especiais.

O “Victoria – nome utilizado até então”, surgiu oficialmente em fevereiro do ano de 1997 na cidade de Poços de Caldas-MG, através do vocalista e compositor Jean Nastrini e sempre contou em sua maioria com músicos de outras cidades.

Após um hiato com cerca de 17 anos e que enquanto banda, contou com grandes músicos (até então não renomados), aos poucos reformula o seu lineup.

Foi praticamente um dos raros percussores do gênero “Progressive Metal” em nosso país e obteve grandes conquistas e convites importantes no curto espaço de vida – 1997 a 2001.

Nomes como Fábio Laguna (teclados/Hangar), Vandré Nascimento (guitarrista/Madgator) e Fabiano Rodrigues (guitarrista/transcritor do songbookRebirth do Angra), foram integrantes do grupo, antes de fazerem parte das suas atuais bandas ou de realizarem maiores feitos em suas carreiras.

Como convidados ou contratados, músicos como o guitarrista Bill Hudson (até então desconhecido), Denison Fernandes (guitarrista/solo) e Fernando Giovannetti (baixista/ArmoredDawn), chegaram a se apresentar no lineup no ano de 2003 em um festival local e realizando a abertura da formação clássica da banda Shaman.

Em março de 2004, através da extinta agência “DuskTillDawn”, teve uma demo intitulada “Prayto die”, enviada para mais de 40.000 contatos entre o Brasil e diversos países da Europa e Japão.

“Nesta ocasião”, gravadoras como a “Marquee Records do Japão” e “Roadrunner da Bélgica”, dentre outras, demonstraram interesse pelo envio de mais canções.

No segundo semestre do ano de 2016. Jean decide a mudança do nome para “Tu es Victoria”, mas a proposta retorna como um projeto e não mais como banda. Pelo menos até o presente momento.

O single intitulado “NeversayNever” em memória do ex baterista Victor Schepis (1973 – 2016) fora gravado e distribuído (sem lançamento oficial) gratuitamente.

As composições encontram-se em fase de “reconstrução das vozes” e um álbum com cinco faixas será lançado.

A intro somada a mais cinco faixas inéditas totalizam quase 48 minutos de duração.

Para maiores detalhes: www.tuesvictoria.wix.com/esvictoria

Deixe uma resposta